Veco Noticias Sapezal

Analistas financeiros da Goldman Sachs pedem semana de trabalho de 80 horas em documento formal

Treze jovens funcionários criaram apresentação com figuras e gráficos em que afirmam ter trabalhado em média 98 horas por semana desde o início de 2021. Apresentação de analistas da Goldman Sachs defende jornada de trabalho de 80 horas semanais para a saúde mental

Reprodução

Um grupo de analistas finaneiros recém-contratados pelo banco de investimento Goldman Sachs preparou uma apresentação formal reclamando das longas horas e estresse em seus cargos e sugerindo que uma semana de trabalho de 80 horas seria mais adequada.

Como se fosse um documento preparado para clientes, a apresentação — entitulada “Pesquisa de Condições de Trabalho” — é composta por onze páginas com figuras e gráficos. Confira o documento.

O documento baseado em uma pesquisa com treze funcionários do primeiro ano, que afirmam ter trabalhado em média 98 horas por semana desde o início de 2021. No documento, eles ressaltam que vão para a cama em média às 3 da manhã.

A sua saúde física e mental diminuiu drasticamente: 77% deles acreditam ter sido “vítimas de assédio profissional”.

“Não consigo mais dormir porque meu nível de ansiedade disparou”, diz um deles no documento. “Eu sabia que o horário não seria das 9h às 17h, mas não sabia que seria permanentemente das 9h às 5h”, reclamou outro.

Para “resolver a situação”, sugerem que uma semana de 80 horas deve ser o limite “máximo”.

A apresentação começou a circular nas redes sociais na quarta-feira (17), antes de estar disponível no Twitter na quinta-feira.

O Goldman Sachs não respondeu de imediato a um pedido de resposta feito pela AFP.

*Com AFP

Rolar para cima