Veco Noticias Sapezal

Ex-mulher de Tom Veiga posta vídeo para provar que não o agrediu

Cybelle Hermínio, que viveu um casamento relâmpago com Tom Veiga, que ficou conhecido como intérprete de Louro José, resolveu comentar sobre a acusação de que teria batido no seu ex-marido. Questionada por um seguidor no Instagram sobre um áudio em que Tom teria diz que foi agredido por ela, a empresária disse: “Não dá para eu responder por ele. Não sei [porque ele disse isso]! O que eu sei é que uma pessoa que realmente foi agredida, que fala que quase morreu, o corpo deveria… Quer saber, espera. Eu vou postar um vídeo, olha o nível que vou chegar com vocês, e quero que vejam se eu tinha condição de agredir alguém. No áudio, ele diz assim: ‘Como eu ia bater nela? Ela estava toda costurada porque tirou um ‘nodulozinho’”. Cybelle então postou um vídeo em que aparece no pós-operatório dizendo que que já tinha conseguido ir ao banheiro duas vezes fazer suas necessidades e que nos últimos dias seu nível de intimidade com seu marido tinha aumentado.

Após mostrar esse vídeo, em que Tom também aparece brincando com ela, a empresária falou que não retirou apenas um nódulo, mas também trocou a prótese de silicone, fez lipoaspiração e refez a cicatriz da sua cesárea. Depois que os stories foram postados, o perfil de Cybelle foi desativado e não está mais no ar. A empresária é citada no testamento de Tom, pois eles separaram pouco antes do artista morrer. O caso começou a gerar polêmica após ser divulgado pelo jornal Extra áudios que o intérprete de Louro José teria enviado para um amigo dizendo que queria tirar a ex-mulher do testamento. Alessandra Veiga, que também foi casada com o ator, afirmou no ano passado que Tom falou com ela sobre essas agressões e que isso tinha motivado o término do casamento que durou oito meses. O parceiro de Ana Maria Braga foi encontrado morto em casa no Rio de Janeiro no dia 1º de novembro do ano passado e o laudo médico indicou que o motivo da morte foi um Acidente Vascular Cerebral (AVC), mas o corpo de ser exumado após ser cogitado que o artista pode, na verdade, ter sido envenenado.

Rolar para cima